quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Cake de Marisco e Açafrão



Não tenho cozinhado muito com excepção das refeições diárias mas que têm sido sempre feitas a pensar "no desenrasca" :) por isso não tenho tido grande vontade de postar. No entanto ontem para contrariar esta onda de desmotivação resolvi experimentar este bolo salgado no qual andava de olho há já algum tempo, que é, nada mais nada menos do que uma adaptação de uma receita retirada de um blog italiano que descobri há pouco tempo mas que gosto muito de visitar.


Cake de Marisco e Açafrão
Adaptação de Cake con Gamberi e Zafferano, em Il Cavoletto di Bruxelles

260 grs de Farinha
1 c. chá de Fermento
300 grs de Camarão (por descascar)
250 grs de Amêijoas (com concha)
3 Ovos
0,3 dl de Vinho Branco
0,3 dl de Caldo da cozedura do marisco
0,5 dl de Nata
80 grs de Manteiga
1/4 Malagueta fresca
1 c. sopa de Azeite
Sal
2c. sopa de Salsa finamente picada
Mistura de Pimentas para moer
1 Saqueta de Açafrão ou 3 c. chá de se for em pó


Coloque um tacho ao lume com um pouco de água só no fundo e assim que ferva coloque as amêijoas e deixe cozinhar apenas até estas abrirem (1 minuto deve ser suficiente). Reserve a água da cozedura, retire o miolo das conchas e descasque os camarões reservando as cascas (cabeças incluídas). Coloque as amêijoas e o miolo de camarão a marinar durante 1 hora com o açafrão, o sal, a pimenta, o azeite, a salsa picada e a malagueta igualmente picada em pedacinhos muito pequenos e sem as sementes. Entretanto Leve a água da cozedura das amêijoas ao lume adicionando-lhe um pouquinho mais de água (muito pouca) e assim que ferva junte-lhe as cascas dos camarões. Deixe cozinhar cerca de 3 minutos esmagando as cascas com a ajuda de uma colher. Retire do lume e passe o caldo por um coador de rede. Deixe arrefecer.

Aqueça o forno a 180º e prepare uma forma do tipo bolo inglês untando-a e forrando-a com papel vegetal.

Misture os ovos, as natas, o vinho, o caldo e a manteiga derretida. Adicione a farinha e o fermento de uma só vez e misture. Finalmente adicione o marisco, envolva e leve ao forno durante cerca de 20 a 30 minutos.

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Tosta Mimolette



Hoje partilho convosco uma receita simples com um dos meus queijos preferidos, o Mimolette.

Mimolette
é um queijo de origem francesa, tradicionalmente produzido em celeiros da cidade de Lille, daí o facto de ser conhecido também por Boulle de Lille.
Curiosamente, e segundo informações que obtive no Wikipédia e noutros sites, este queijo foi criado e produzido por ordem do Rei Louis XIV que pretendia um queijo que se assemelhasse ao Edam (queijo Holandês) mas querendo diferenciá-lo te-lo-á mandado colorir de cor de laranja. Há no entanto quem afirme que o Mimolette é originário da Holanda e que só mais tarde viria a ser introduzido em França, mas crê-se que efectivamente o queijo é originário deste mesmo país em virtude da proibição no século XVII da importação de produtos holandeses, o que consequentemente originou a necessidade de produção do seu próprio queijo por parte dos franceses.

É um queijo de leite de vaca, tem uma crosta endurecida e uma cor alaranjada obtida a partir do corante natural Achiote . É-nos apresentado numa esfera não perfeita pois possui as extremidades achatadas e pode pesar entre 2 a 4 kg e ser consumido em diferentes fases de envelhecimento - 6 meses (jovem), 12 meses (semi-curado) e a partir dos 18 meses( velho). Pessoalmente prefiro-o envelhecido, pelo menos com 12 meses, o queijo endurece um pouco e os sabores intensificam-se.



Tosta Mimolette

Fatias de Pão Mistura ou do género
Fatias de Queijo Mimolette
Espinafres (frescos ou congelados)
Alho
Azeite
Ovo
Manteiga
Sal
Pimenta mistura em grão

Comece por saltear os espinafres em azeite e alho, temperando-os com sal e pimenta. Se utilizar congelados coloque-os no microondas por 2 minutos na potência máxima, assim que esfriarem um pouco esprema-os de forma a retirar-lhe toda a água e envolva-os num fio de azeite, alho picado, uma pitada de sal e pimenta moída na hora.

Estrele um ovo, tendo o cuidado de fritá-lo dos dois lados mas de forma a que a gema não fique totalmente "cozida".

Numa fatia de pão coloque o queijo Mimolette e cubra-o com os espinafres salteados. Coloque o ovo por cima dos espinafres e termine com outra fatia de pão. Coloque na torradeira por momentos até ganhar cor e sirva-a ainda quente depois de pincelar a fatia superior com manteiga.



Nt: Para quem ainda não conhece e deseja experimentar por vezes é um pouco difícil encontrá-lo. Por norma adquiro-o nos hipermercados (Carrefour e Continente sei que têm ou no El Corte Inglês, assim como em algumas lojas do Pingo Doce mas não em todas). Mas atenção às "marcas", por exemplo não me agrada o comercializado pelo carrefour em fatias e já embalado. Eu pessoalmente prefiro o da marca Isigny, mas certamente existirão outros igualmente bons.


quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Polvo Cremoso sobre Tosta de Centeio



Tenho um livro que adoro do Chef Vitor Sobral há uma data de anos na minha prateleira que já foi lido e relido uma série de vezes mas por uma ou outra razão que não sei explicar nunca foi realmente utilizado. Este livro tem receitas deliciosas que são sempre acompanhadas de belíssimas fotos e por essa razão gosto tanto de folheá-lo. Hoje lembrei-me dele e resolvi fazer-lhe justiça ao apresentar aqui uma das suas receitas.
No final deste post encontram as diferenças (mínimas) entre as duas versões.


Polvo Cremoso sobre Tosta de Centeio
Adaptação de Tártaro de Polvo sobre Tosta de Centeio,
em "A Cozinha dos Sentidos" do Chef Vitor Sobral

Polvo
Sal
Folha de Loureiro
Salsa
Tomilho Limão
Gengibre
Pimenta em Grão
Alcaparras
Alho
Ovo Cozido
Cebola
Maionese de Azeite*

Coza o polvo em bastante água temperada com sal e a folha de loureiro até estar bem cozido.

Corte os tentáculos de polvo em rodelas finas e deite num recipiente. Tempere com a pimenta acabada de moer e o gengibre ralado. Pique a cebola, a salsa, o tomilho limão, as alcaparras e o alho e envolva. Corte o ovo cozido em pedacinhos e deite sobre o preparado de polvo. Finalmente adicione a maionese* e mexa bem de forma a envolver todos os ingredientes e sabores.

Torre ligeiramente as fatias de pão e coloque o preparado de polvo sobre elas. Sirva como entrada ou acompanhe com uma boa salada para uma refeição ligeira.


Maionese de Azeite*
Receita da minha Avô

Gema de Ovo
Azeite
Vinagre de Vinho
Sal refinado

Coloque a gema de ovo numa tigela pequena mas alta e tempere-a com um pouco de sal refinado. Prepare a batedeira apenas com uma das varas e ligue-a na potência baixa. Enquanto bate a gema vá adicionando com a ajuda da outra mão o azeite em fio sem nunca alterar a velocidade da batedeira e até obter uma consistência cremosa e a quantidade desejada. Sem nunca deixar de bater adicione um pouco de vinagre de vinho a gosto. Coloque um pouco no frigorífico antes de utilizar.

Diferenças entre as duas versões:
. O Chef não utilizou salsa, tomilho limão e alcaparras picadas mas utilizou coentros (utilizou o tomilho apenas para decoração).
. Não utilizou loureiro na água de cozedura do polvo mas algas, assim como vinagre balsámico, azeite e tinta de choco que misturou na emulsionadora para decorar o prato.
. Uma vez que não é apresentada a receita da maionese utilizei como sempre a receita cá de casa.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Brioches de Abóbora e Compota de Laranja, Cenoura e Canela



Um nome tão longo para uma sugestão tão simples de fazer. :)

Quando vi a receita original na qual me inspirei para esta adaptação, tive imediatamente muita vontade de a fazer assim que possível. Na primeira tentativa segui a receita à risca e o resultado foi delicioso. Nas seguintes vezes adaptei-a sempre de formas diferentes e o resultado continuou a nunca desiludir. Apresento-vos assim aquela que eu considero ser neste momento a minha receita preferida para o pequeno almoço. Costumo fazer fornadas de 12 brioches e congelá-los, assim sempre que me apetece coloco-os no microondas e tenho o prazer de os saborear quentinhos como se tivessem acabado de sair do forno.

Deixo-vos igualmente a receita da Compota utilizada que fiz há uns tempos atrás e que é o resultado da "adaptação livre" :) que fiz de uma receita do Taste.com.au e outra receita de Doce de Laranja que tenho apontada no meu livro de receitas.

Atenção: a compota não é essencial para a confecção dos brioches já que estes continuam a ser muito bons mesmo sem a sua adicção.



Brioches de Abóbora e Compota de Laranja e Cenoura
Adaptação de Pan di Zucca, em La Ciliegina Sulla Torta
Receita para 12 Brioches

400 grs de Farinha sem Fermento
200 grs de Puré de Abóbora
5 grs de Fermento instantâneo
(1/2 saqueta Fermipan p.e.)
30 grs de Manteiga derretida
0,75 dl de Leite morno
60 grs de Açucar
1 c. café de Açucar Baunilhado
1 c. sobremesa de Compota de Laranja e Cenoura
(opcional, ou outra)

2 c. sobremesa de Compota de Laranja e Cenoura
2 c. sobremesa de Água


Aqueça o forno a 180º e forre uma forma rectangular ou quadrada com papel vegetal que deve ser untada antes e depois de colocar o papel.

Misture bem a farinha com o fermento e reserve. Noutro recipiente onde possa usar a batedeira misture com uma vara de arames todos os ingredientes líquidos, incluindo a compota, juntamente com o açucar e o açucar baunilhado. Finalmente adicione a farinha e bata com a batedeira com as varas próprias usadas para pão (se não tiver pode usar as mãos apesar da massa ser bastante pegajosa). Bata durante 10 minutos. A massa deverá despegar-se das paredes do recipiente e apesar de pegajosa não deve estar muito, idealmente deverá ter o aspecto da massa de pizza (deve poder trabalhá-la). Se necessário adicione mais farinha na proporção de uma colher de sopa de cada vez até a massa ter a consistência desejada . Molde a massa numa bola, tape o recipiente com um pano e deixe a massa repousar em local quente cerca de 1 a 2 horas de forma a que cresça pelo menos o dobro.

Molde a massa em bolas de cerca de 60 grs cada e coloque-as na forma forrada com a distância de 1 cm entre elas. (Se não tiver tanto espaço entre elas não se preocupe que mesmo que estejam muito próximas crescem convenientemente). Aqueça a água, misture a compota e pincele as bolas de massa com este preparado*. Leve ao forno durante cerca de 20 minutos.

*Em alternativa poderá utilizar outra compota, geleia ou seguir a receita original utilizando um pouco de pó de gelatina de pêssego que deve ser desfeito igualmente em água quente. Neste caso apenas deverá pincelar os brioches quando sairem do forno (ainda quentes).



Compota de Laranja e Cenoura com Aroma a Canela
Adaptado de Carrot & Orange Marmalade, em Taste.com.au

2 Laranjas Grandes
Água
125 grs de Cenoura ralada
Sumo de 1 Limão
400 grs de Açucar
2 paus de Canela
200 grs de Água


Lave bem as laranjas, retire-lhe as "pontas" e corte-as em rodelas muitíssimo finas tendo o cuidado de retirar todas as sementes. Coloque-as numa taça e cubra-as com água (apenas o estritamente necessário para ficarem cobertas). Deixe-as repousar de um dia para o outro ou durante um dia.

Deite as laranjas e o líquido que largaram num tacho grande, adicione os paus de canela e leve ao lume até ferver,baixe o lume e deixe cozer durante cerca de 1 hora ou até as laranjas estarem "macias".


Adicione a cenoura ralada e o sumo de limão, deixe ferver e junte o açucar. Mexa bem até este se dissolver e deixe cozer sem a tampa durante mais 30 minutos, após os quais deve retirar os paus de canela e passar a varinha mágica até obter a consistência que mais lhe agradar. Deixe cozer mais 15 minutos, retire do lume e guarde em frascos esterelizados que devem ser muito bem fechados.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Bolo Outonal de Diospiro e Especiarias


Diospiro é uma das minhas frutas preferidas, se não a preferida... e apesar de infelizmente não ter a sorte de ter um diospireiro num qualquer pedaço de quintal onde pudesse simplesmente esticar o braço e deliciar-me com este fantástico fruto, tenho entre a família e amigos algumas pessoas que se lembram sempre de mim por esta altura. :)

Este ano não foi diferente, e devido ao calor que se fez sentir até à passada semana, este ano este fruto amadureceu muito rapidamente, e apesar da ajuda do Chef Haruki que também adora e bem tenta comê-los à socapa :-D, a dada altura dei por mim a comer dois a três diospiros por dia com medo que se estragassem. No entanto isso não era suficiente e por essa razão tive de começar seriamente a pensar em alternativas para utilizá-los. Confesso que a minha imaginação (ou falta dela) me deixou ficar mal neste caso pois não me lembrei de muita coisa, com a excepção do tradicional diospiro com canela ou com vinho do Porto que eu tanto adoro, ou então compota de diospiro, mas pelo que pude apurar não é uma receita com muitos fãs. De qualquer forma não era isso que procurava.

A minha procura na net em Portuguès também me deu "poucos frutos", mas quando alterei o texto para inglês surgiram algumas coisas interessantes. Entre elas esta receita que me deixou curiosa. Testei-a duas vezes. Na primeira vez executei a receita na íntegra, passo a passo conforme indicado, mas confesso que o resultado final não me agradou por aí além - muito húmido e demasiado denso. Resolvi insistir e reunir novamente os meus esforços para tentar de novo. Desta vez fiz alguns ajustes e o resultado final já correspondeu às minhas expectativas.

Eu gosto tanto deste fruto que sou daquelas pessoas que sempre achou "um crime" :) utilizar o diospiros para qualquer outro fim que não fosse saboreá-los simplesmente como são, e confesso que continuo a pensar assim. Mas se se depararem com o mesmo problema que eu tive, esta é sem dúvida uma boa solução. E como se costuma dizer, "mais vale um pássaro na mão que dois a voar", que é como quem diz, mais vale comê-los no bolo do que ficar sem eles! :)




Bolo de Diospiro e Especiarias
Adaptado de Persimmon Spice Cake, em RecipeLand.Com

3 Diospiros Grandes Maduros (+- 4 dl)

1 c. de chá de Bicarbonato de Sódio
100 grs de Manteiga a temperatura ambiente
250 grs de Açucar Amarelo
1 Ovo
280 grs de Farinha de Trigo
2 c. de chá de Fermento em pó para bolos
2 c. de chá de Canela
1/2 c. de chá de Noz Moscada
1/2 c. de café de Cravinho em pó
70 grs de Miolo de Noz bem ralado
Casca ralada de 1 Laranja


Aqueça o forno a 180º, unte uma forma com manteiga e forre o fundo com papel vegetal. Volte a untar o papel com manteiga e reserve.

Faça um puré com a polpa dos diospiros com a ajuda da varinha mágica ou processador. Adicione o bicarbonato de sódio ao puré, mexa muito bem e deixe assentar por uns minutos (é importante que não salte este passo, a adição do bicarbonato éfundamental pois fará com que o puré fiquei mais espesso, como se solidificasse).

Bata a manteiga com o açucar. Adicione o ovo e o puré e volte a bater.

Misture bem a farinha, o fermento e as especiarias, adicione ao preparado anterior e misture bem com a ajuda de uma colher de pau ou "salazar". Por último junte as nozes e a raspa da casca de laranja. Envolva, deite a massa na forma e leve ao forno por cerca de 40-50 minutos ou até estar bem cozido no centro (se necessário cubra com uma folha de papel de alumínio para não queimar).

Sirva o bolo polvilhado com uma mistura de açucar em pó e canela, ou simplesmente açucar.

domingo, 18 de novembro de 2007

Gratinado de Brócolos e Couve Flor com Béchamel de Espinafres



O título deste post deveria ser " Como convencer miúdos e graúdos a comer legumes?".
A resposta a esta pergunta seria muito simples... dê-lhes a provar Gratinado de Brócolos e Couve flor com Béchamel de Espinafres.

Mmmmmmmm, que delícia! :)


Gratinado de Brócolos e Couve Flor com Béchamel de Espinafres
Adaptado da Revista Bon Appétit de Maio 2005, em Epicurious
Receita para 4 Ramequins aproximadamente

300 grs de Couve Flor
200 grs de Brócolos
100 grs de Espinafres Congelados
(ou 2 unidades dependendo do marca)
1 Dente de Alho
Azeite
1,25 dl Leite
0,5 dl da água de cozer os brócolos e couve flor
20 grs de Farinha
40 grs de Manteiga
Noz Moscada
Sal
Pimenta
Sumo de 1/2 Limão pequeno
60 grs de Queijo parmesão fresco ralado


Lave e corte os brócolos e a couve flor em pedaços pequenos. Leve a cozer com um pouco de água no fundo do tacho e um pouco de sal. Assim que estiverem macios coe e reserve.

Leve os espinafres congelados ao microondas na potência máxima durante 2 minutos. Retire-os, deixe arrefecer um pouco e esprema-os de forma a que percam toda a água. Pique o alho, deite-o sobre os espinafres e regue-os com um fio de azeite e misture bem. Reserve.

Ligue o forno a cerca de 200º e unte um pirex com manteiga ou tacinhas/ramequins individuais se preferir.

Deite a manteiga num tacho (pode utilizar o mesmo onde cozeu os legumes depois de o secar) e assim que estiver derretida junte a farinha e mexa até os dois ingredientes estarem bem ligados, vá deitando aos poucos o leite e a água da cozedura (ajuda se estiverem quentes) até engrossar, tendo o cuidado de nunca parar de mexer para não ganhar grumos (se por ventura tal acontecer poderá sempre em último caso passar no final a varinha mágica no molho) e tempere com noz moscada, pimenta e se desejar uma pitada de sal e o sumo de limão (lembre-se que a água da cozedura já tem sal e assim como o queijo que irá adicionar posteriormente). Adicione 3/4 do queijo parmesão ralado e os espinafres picados. Envolva bem e retire do Lume.

Deite os brócolos e a couve flor no molho com as mãos, de forma a que possa ir desfazendo-os com a ponta dos dedos em pedaços ainda mais pequenos. Polvilhe com o restante queijo ralado,envolva bem e deite o preparado no pirex untado. Leve ao forno a gratinar até formar uma crosta ligeira. Sirva quente.

Muito, muito bom! :)

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Tosta "Café au Lait"


Existe um espaço na cidade do Porto que gosto muito de visitar. Este local que considero muito agradável está situado num dos antigos edifícios da Baixa do Porto e permite-nos não só usufruir de excelente música mas também de refeições ligeiras que considero de extremo bom gosto e acima de tudo saudáveis e de boa qualidade. Falo-vos neste espaço pois ele é a razão da inspiração para a receita que vos apresento hoje. Entre as sugestões do menu, é-nos apresentada uma secção de tostas para todos os gostos, mas a minha preferida é sem dúvida, até à data, a de Pesto e Tomate seco. Numa tentativa de a recriar deitei mãos à obra e o resultado final foi este que vos apresento, certamente diferente mas perfeito ao meu paladar.

E é assim... não há nada melhor do que nos dedicarmos às coisas de que realmente gostamos com amor e paciência para conseguirmos obter resultados que nos deixam a barriguinha confortada e acima de tudo nos fazem sorrir de satisfação. :)



Tosta "Café au Lait"
Para 2 unidades

4 Fatias de Pão Mistura
(ou outro do género)
+- 40 grs de Rúcula Selvagem
+- 40 grs de Queijo ralado em fios
(Parmesão ou Mozzarela)
Manteiga q.b. para barrar
Pesto de Manjericão * (Fresco ou de compra)
Tomate Seco em Azeite** (Fresco ou de compra)

Corte os pedaços de tomate seco em bocadinhos. Barre generosamente uma das fatias de pão com o pesto e cubra com os pedaços de tomate seco e posteriormente com o queijo ralado. Finalmente cubra generosamente com as folhas de rúcula selvagem e termine com outra fatia de pão. Coloque o pão no torradeira de forma a que este fique pressionado e deixe tostar por uns momentos de forma a que o pão fique ligeiramente estaladiço e o queijo derretido. Barre um dos lados exteriores do pão com manteiga e sirva de preferência ainda quente.


*****

Conforme referido poderá utilizar pesto e tomate seco frescos ou de compra. Os resultados em termos de sabor variam mas ambas as receitas resultam muito bem. Deixo-vos aqui a minha forma de preparar estes ingredientes.

*Pesto
+- 30 grs de Manjericão Fresco
1 dente de Alho
20 grs de Pinhões
25 grs de Queijo Parmesão ralado
Sal e Pimenta qb
1,25 dl de Azeite

Misture todos os ingredientes e triture com a ajuda de uma varinha mágica, liquidificador ou processador tipo 1,2,3. Sirva de imediato ou guarde num frasco no frigorífico de preferência no máximo por 3 dias.

**Tomate Seco
Tomates Cereja
Rosmaninho fresco
Sal refinado
Alho em pó
Azeite

Pré-aqueça o forno a 150º. Corte os tomates cereja ao meio e disponha-os num tabuleiro de forno (ou forma rectangular de bolo) com a parte interior virada para cima. Pique muito bem as folhas de rosmaninho e coloque por cima das metades de tomate tendo o cuidado de colocar pedacinhos em cima de todas as metades. Tempere com sal refinado, o alho em pó e regue com um fio de azeite. Leve ao forno durante cerca de 1h e 30 minutos, devendo no entanto acompanhar a assadura após os primeiros 45 minutos dependendo do tipo e tamanho dos pedaços de tomate.


Café au Lait
Rua Galeria de Paris, 46
Porto
Horário: 10:00 às 02:00

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Ausência




Quero apenas agradecer a todos pelos carinhosos comentários e palavras de apoio que me deixaram e pelos sorrisos que conseguiram "tirar" de mim. :)

Beijinhos muito grandes e abraços, prometo voltar em breve.

Joaninha

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Ensaio sobre Bolachinhas de Queijo ou simplesmente Snacks





Bolachinhas de Queijo

150 grs de Farinha
150 grs de Queijo Ralado do que preferir*
120 grs de Manteiga em cubinhos
2 Gemas de Ovos
Pimenta de Moinho

Misture com as mãos todos os ingredientes de preferência num recipiente largo e alto. Utilize as pontas dos dedos para misturar bem os pedacinhos de manteiga aos restantes ingredientes. Molde a massa numa bola, embrulhe em papel celofane e deixe no frigorífico durante cerca de 30 minutos. Após esse período tenda a massa com a ajuda de um rolo de cozinha e molde as bolachinhas ao seu gosto.
Leve ao forno aquecido a 180º por cerca de 15 minutos ou até estarem ligeiramente douradas.

* Utilizei 75 grs de Parmesão e 75 grs de mistura de Emmental e Chedar


Bolachinhas de Queijo com Mostarda em Grão e Sementes de Papoila

Massa de Bolachinhas de Queijo
Mostarda em grão
Sementes de Papoila

Depois de moldar as bolachinhas polvilhe-as simplesmente com os dois ingredientes. Se preferir pressione ligeiramente para que depois de cozidas não se despeguem com facilidade.




Bolachinhas de Queijo com Azeitonas e Rosmaninho Fresco

Massa de Bolachinhas de Queijo
Folhas de Rosmaninho Fresco picadas
Azeitonas muito bem picadas

Depois da massa base estar pronta e antes de a colocar no frigorífico misture muito bem com a ajuda das mãos o rosmaninho e as azeitonas (deverá passá-las por papel de cozinha para secá-las o melhor possível) . Poderá sentir necessidade de juntar um pouco de farinha caso as azeitonas larguem algum líquido, mas faça-o progressivamente, em quantidades mínimas, enquanto molda a massa com as mãos até obter o ponto desejado de forma a que seja possível trabalhá-la. Só então molde a massa em forma de bola e leve ao frigorífico envolta em papel celofane durante cerca de 30 minutos. Siga os restantes passos indicados da massa base.



Bolachinhas de Queijo com Espinafres e Alho

Massa de Bolachinhas de Queijo
Folhas de Espinafre congeladas
Dentes de Alho (depende da quantidade de massa que utilizar)

Descongele os espinafres, esprema-os bem para lhes retirar a água e passe-os em papel de cozinha. Seguidamente junte-os aos dentes de alho descascados e amasse-os muito bem com a ajuda de uma colher (ou pedra) ou de preferência num almofariz. Depois da massa base estar pronta e antes de a colocar no frigorífico misture muito bem com a ajuda das mãos a mistura de espinafres e alho. Poderá sentir necessidade de juntar um pouco de farinha à massa pelo facto dos ingredientes adicionados a deixarem mais húmida mas faça-o progressivamente, em quantidades mínimas, enquanto molda a massa com as mãos até obter o ponto desejado, apenas de forma a que seja possível trabalhá-la. Só então molde a massa em forma de bola e leve ao frigorífico envolta em papel celofane durante cerca de 30 minutos. Siga os restantes passos indicados da massa base.




Bolachinhas de Queijo com Presunto

Massa de Bolachinhas de Queijo
Presunto finamente picado

Depois da massa base estar pronta e antes de a colocar no frigorífico misture muito bem com a ajuda das mãos o presunto na massa. Molde a massa em forma de bola e leve ao frigorífico envolta em papel celofane durante cerca de 30 minutos. Siga os restantes passos indicados da massa base.




Bolachinhas de Queijo com Gengibre e Cenoura

Massa de Bolachinhas de Queijo
Cenoura Ralada
Gengibre Rresco Ralado (depende da quantidade de massa que utilizar)

Depois da massa base estar pronta e antes de a colocar no frigorífico misture muito bem com a ajuda das mãos a mistura de cenoura e gengibre que deve ter passado previamente por papel de cozinha para lhe retirar a humidade. Poderá sentir necessidade de juntar um pouco de farinha à massa pelo facto dos ingredientes adicionados a deixarem mais húmida mas faça-o progressivamente, em quantidades mínimas, enquanto molda a massa com as mãos até obter o ponto desejado apenas de forma a que seja possível trabalhá-la. Só então molde a massa em forma de bola e leve ao frigorífico envolta em papel celofane durante cerca de 30 minutos. Siga os restantes passos indicados da massa base.



quarta-feira, 12 de setembro de 2007

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Ovos Mexidos com Espinafres, Pimentos e Queijinhos Mozzarela



Ando doentinha e por isso tenho sido obrigada a ficar em casa. :(
Apesar disso apetite é coisa que nunca me falta, por isso que remédio tive eu em rumar à cozinha e desenrascar-me da melhor maneira possível.

Peguei nos dois últimos ovos caseiros que tinha no frigorífico, numa embalagem de queijinhos mozzarela frescos cujo prazo estava a terminar e em mais 2 coisas que só muito raramente faltam cá em casa - pimentos e espinafres. O resto quase que nem vale a pena contar de tão fácil que é! :)

Ah, só me falta dizer que fiquei rendidíssima com a mistura dos sabores. O queijo mozzarela fundido com os ovos e os espinafres é realmente delicioso... e claro, fiquei logo muito mais bem disposta, por isso e porque o A. apareceu para me dar um beijinho de melhoras. :))))


Ovos Mexidos com Espinafres, Pimentos e Queijinhos Mozzarela
Receita para 2 pessoas

4 Ovos *
8 Mini-Queijinhos Mozzarela Frescos
ou 1 grande **
Pimento Vermelho aos cubinhos qb
Pimento Verde aos cubinhos qb
2 Porções de Espinafres congelados ***
2 Dentes de Alho
Azeite
Sal
Pimenta de Moinho

Descongele lentamente os espinafres no microondas ou à temperatura ambiente e escorra-os para que saia a maior parte do líquido. Aqueça o azeite numa frigideira anti-aderente e salteie os espinafres com os dentes de alho picados.

Entretanto bata os ovos numa tigela com um garfo, tempere com sal e pimenta moída na hora e junte os pimentos cortados em cubinhos e o queijo mozzarela igualmente cortado em pedaços. Envolva bem e verta sobre os espinafres. Deixe cozer durante um ou dois minutos sem mexer e só depois misture tudo gentilmente com a ajuda de um garfo deixando os ingredientes cozerem durante mais uns minutos ou até perceber que o queijo derreteu e os ovos estão cozidos mas não em demasia.

* Se tiverem oportunidade utilizem ovos caseiros, vale mesmo a pena.
** Podem encontrar estes mini-queijinhos da marca Carrefour num dos seus hipermercados mas também já vi outra marca que também os comercializa.
*** Uso da marca Bonduelle que embala várias unidades compactadas por isso a medida indicada equivale a 2 medidas destas.


segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Muffins de Cenoura, Maçã e Coco



Olá! :)
Tenho andado um pouco distante e com pouco tempo para fazer o que tanto gosto, ou seja, espreitar os vossos blogs e as vossas deliciosas sugestões. Por isso desculpem-me :), prometo voltar rapidamente ao meu passatempo preferido. Afinal de contas, são vocês que me dão a inspiração para tornar as minhas, muitas vezes monótonas refeições, em autênticas iguarias.

Mas, apesar da minha ausência por aqui, tenho cozinhado muito. O problema é que a falta de boa disposição, a pressa, a falta de luz para fotografar e também a gula :), me têm impedido de publicar os resultados. Fiz várias experiências, e algumas pretendo repetir para poder publicá-las aqui. Entre elas um delicioso Pão com recheio de Canela, um Pão rústico de Azeitonas e Rosmaninho, um Bolo de Chocolate super calórico delicioso :D mas igualmente super rápido de fazer e que tem sido um sucesso nos jantares em casa dos amigos, e uma Tarte de Pêra e Amêndoas com Vinho do Porto. Bem, só de rever isto fiquei cheia de fome, por isso vamos lá ao que me trouxe aqui hoje senão terei de ir a correr para a cozinha e atacar qualquer coisinha. :D

Partilho esta receita de Muffins convosco porque os achei muitíssimo saborosos, bastante frescos e húmidos e com três ingredientes chave que eu adoro. O toque final da canela que também me encanta torna-os perfeitos! E s
e não fosse pelo sabor, já valeria a pena o trabalho só pelo cheirinho que fica pela casa...




Muffins de Cenoura, Maçã e Coco

Adaptação de "Carrot Muffins" da Revista "Gourmet", May 1998

160 grs de Farinha de Trigo sem fermento
1 e 1/2 c. chá de fermento em pó para bolos
1 c. de Chá de Canela em pó
1 Pitada de Sal Refinado
140 grs de Açucar
1 c. chá de Açucar Baunilhado
140 grs de Cenoura crua ralada
1 Maçã tipo Granny Smith
40 grs de Coco ralado
2 Ovos
1,25 dl de Óleo vegetal


Aqueça o forno a 180º e prepare a forma de muffins (12) colocando nos orifícios forminhas de papel ou untando-as.

Num recipiente junte a farinha, o fermento, o açucar baunilhado, a canela e o sal e misture bem todos os ingredientes. Adicione a cenoura ralada assim como o coco ralado e envolva com a ajuda de um garfo.

À parte misture com a ajuda de uma vara de arames os ovos e o óleo. Descasque e rale a maçã, adicione-a à mistura dos ovos, envolva e verta sobre a mistura de farinha. Misture grosseiramente com a juda de um garfo.

Deite a massa nas forminhas de muffins e leve ao forno por cerca de 25 minutos ou até estarem cozidos.

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Chupa-Chupas de Champagne com Pepitas de Ouro...



... Pó de Pérolas considerado como o "Viagra Natural"...



... Vodka de Escorpião, Chupa-chupas de Fomiga e Caril de Crocodilo....


... são apenas algumas das iguarias propostas pela Edible. Produtos estranhos, diriam alguns, mas eu cá por mim não me importaria nada de ser presenteada com um desses chupa-chupas de champagne giríssimos, mas infelizmente caríssimos! :)

Obrigada
Nuno por nos dares a conhecer estas autênticas iguarias!

sábado, 18 de agosto de 2007

Muffins de Legumes



Coincidentemente ou não, desde que me dediquei ao blog sinto cada vez mais necessidade de ter sempre receitas práticas que possa fazer a qualquer momento mas que sejam ao mesmo tempo rápidas de confeccionar e apetitosas. Infelizmente, o corre-corre do nosso dia-a-dia nem sempre nos permite ter o tempo que gostariamos para nos dedicar a esta maravilhosa arte...

Em tempos já aqui tive oportunidade de partilhar convosco a "mania" que tenho de congelar tudo e mais alguma coisa por achar tão prático, e assim ter sempre alguma coisa para petiscar bastando para isso descongelar os alimentos no microondas. Sim, porque para mim, se não for algo que possa ser descongelado no máximo em 5 minutos, então de nada me vale porque a razão principal da minha obsessão em congelar, é o facto de poder ter sempre um petisco à mão quando a necessidade ou os desejos nos "batem à porta".

Em consequência das férias, deparei-me com o congelador um pouco vazio (provavelmente a maioria de vocês discordaria de tal afirmação se tivesse oportunidade de olhar para dentro dele, mas como já disse "eu tenho meeeesmo a mania de congelar!" :) ) e dei por mim a "magicar" no que poderia fazer para remediar a situação...
Pensei em fazer empanada e experimentar congelá-la, mas à última da hora pareceu-me uma má idéia... em seguida pensei em algo doce e lembrei-me de fazer muffins, mas queria algo diferente e o desejo de algo salgado continuava a "pairar" na minha cabeçinha, assim como no meu estômago, confesso...

Pesquisei na net à procura de inspiração, e depois de ter passado pelo
Epicurious, que tem ceeeeeeentenas de receitas destas delícias, fiquei com vontade de experimentar muffins salgados. Nunca tinha visto, nunca fiz, mas pareceu-me uma óptima idéia. Com tanta escolha, acabei por utilizar como base de inspiração esta receita de um outro site .

A adaptação saiu boa, a utilização dos legumes tornou-os certamente mais leves e saborosos que a receita original. Ficaram tão saborosos, tão saborosos, que tenho de vos confessar - não sem um pouco de embaraço e vergonha - que não sobrou nenhum para congelar..





.175 grs de Farinha de Trigo com fermento .1 c. de chá de fermento em pó .120 grs de Queijo ralado em fios (usei um pacote de Mozzarela + Emmental) .2 Ovos pequenos .0,8 dl de Leite (usei meio-gordo) .Sal .Pimenta de Moinho . 100 grs de Bacon .1 Batata pequena ou 1/2 Beterraba (usei batata em parte da massa e courgette noutra e funcionam ambas muito bem) .Azeite q.b. .1 Cebola pequena .1 Alho Francês .1 dente de Alho .3 mãos cheias de Ervilhas congeladas


Aqueça o forno o 180º, prepare a forma de muffins untando-a ou colocando forminhas de papel.

Coza as ervilhas cerca de 10 minutos num pouco de água, coe e reserve.

Num tacho coloque um fio de azeite, as cebola picada, o alho francês cortado em bocadinhos pequenos e deixe cozinhar até estar translúcido. Adicione o bacon cortado em cubinhos muito pequenos, o alho picado e cozinhe uns minutos.

Descasque e rale a batata (ou beterraba) e deite no tacho, envolva tudo muito bem,tempere com sal e pimenta moída na hora e deixe cozer por mais 5 minutos. Retire do lume e deixe arrefecer.

Entretanto esmague as ervilhas grosseiramente com um garfo (não as deixe em puré) e misture o leite e os ovos. Reserve.

Peneire a farinha e o fermento para um recipiente fundo, junte a mistura de legumes e bacon assim como as ervilhas e envolva.

Finalmente adicione os ingredientes líquidos misturando-os com a ajuda de um garfo tendo o cuidado de não mexer demasiado.

Coloque a massa na forma e leve ao forno cerca de 20 minutos ou até estarem douradinhos.

Nt: Coloquei em parte da massa pedacinhos de tomate seco o que deu um toque especial à massa, no entanto não considero este ingrediente fundamental já que os muffins são igualmente saborosos sem ele.

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Pataniscas de Bacalhau e Legumes



Tinha uma barbatana de bacalhau para o almoço... a idéia inicial era comê-la cozida, mas para mal dos meus pecados :) lembrei-me de fazer pataniscas.

Para lhes dar um ar diferente e poupar trabalho, não tendo de fazer uma salada ou cozer legumes, resolvi misturar tudo. O resultado não só foi muito bonito mas também muito saboroso.

Costumo fazer tudo a olho mas desta vez tentei medir mais ou menos para poder colocar aqui... :)



(Receita para 6 pequenas)

.125 grs de Farinha de Trigo .1,5 dl de Água .1 posta de Bacalhau demolhado e desfiado .Sal .Pimenta de moinho .1/2 Cebola .1/2 Alho Francês .1 dente de Alho picado . 2 mãos cheias de Ervilhas congeladas .1/4 de Pimento Vermelho . Salsa Picada . Azeite para fritar (ou óleo se preferir)


Num tachinho com um pouco de água no fundo coza as ervilhas durante cerca de 10 minutos (não deixe cozer demasiado). Após esse tempo retire do lume, coe e triture-as grosseiramente com um garfo (não deve desfazê-las). Reserve.

Coloque a farinha numa taça e lentamente adicione a água aos poucos mexendo sempre com uma colher. Mexa bem até a farinha estar bem diluída na água (deve obter uma consistência mais ou menos espessa e não demasiado líquida, por isso se necessário junte mais água ou farinha conforme a necessidade).

Desfie o bacalhau e junte à farinha, tempere com sal e pimenta moída na hora e envolva.

Pique a cebola e o alho, corte em pedaços pequenos o alho francês e o pimento. Junte estes ingredientes ao preparado de bacalhau e volte a mexer. Por fim
adicione as ervilhas e envolva.

Aqueça uma frigideira, de preferência anti-aderente, com azeite e coloque a massa a fritar com a ajuda de uma colher (divida a massa dependendo do tamanho de que gostar das pastaniscas). Assim que um dos lados estiver douradinho vire com a ajuda de uma escumadeira, retire quando este lado também estiver dourado e coloque as pataniscas num prato/travessa com papel de cozinha de forma a que este absorva a gordura em excesso.

Pode servir quente ou frio, como prato principal ou como entrada.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Brownies de Ricotta e Matcha


Antes de mais, quero agradecer a todos, do fundo do coração, os simpáticos e carinhosos comentários que nos deixaram neste período de ausência. "Brincamos muito" mas também tivemos muitas saudades! :)

Será que alguém me explica (ou quem sabe até partilha desta "maleita") o meu quase insano sentimento de alegria por voltar a casa para poder ter a felicidade de pegar nos tachos. nas panelas e nas formas?!?!?!????
Parece mentira mas é verdade... parece que isto se entranha cá dentro, porque confesso que não houve um único dia em que não pensasse nas receitas que poderia fazer quando regressasse...

Outro motivo porque ansiava voltar a casa foi o facto de aguardar ansiosa e impacientemente uns "presentes" que comprei online.
Já se está mesmo a ver de que tipo de compras estou a falar! :)

Sim... dois novos livros australianos de receitas (que prometo apresentar-vos "mais tarde") e o meu primeiro pacote de Matcha! Depois de percorrer a cidade do Porto à procura do dito cujo achei que saíria a lucrar se o mandasse vir directamente da fonte.

Assim, e para celebrar o nosso regresso :), apresento-vos a primeira receita feita com este fantástico pó de Chá Verde. A mistura do castanho do chocolate com o verde do Matcha fascina-me...



. 200 grs de Chocolate de culinária em Barra (normalmente prefiro o chocolate de 70% cacau mas para brownies prefiro o de cerca de 50%) . 100 grs de Manteiga . 4 c. de sopa de Cacau em pó (rasas) . 4 Ovos pequenos . 180 grs de Açucar Amarelo . 80 grs de Farinha sem fermento

*
.1 Embalagem de Queijo Ricotta (+- 200 a 250 grs) . 100 grs de Açucar . 1 Ovo . 1 c.de sopa de Farinha sem fermento . 1 c. e 1/2 de Matcha (Chá Verde em Pó)


Aqueça o forno a 160º. Unte uma forma quadrada ou rectangular, forre-a com papel vegetal e volte a untar.

Parta o chocolate aos bocados e derreta-o juntamente com a manteiga em banho-maria ou no microondas.Assim que estiver totalmente derretido misture as colheres do cacau em pó e deixe arrefecer.

Bata durante cerca de 5 minutos o açucar amarelo e os ovos. Adicione a mistura de chocolate e cacau, misture e envolva de seguida a farinha.

Coloque o queijo num recipiente e bata até estar cremoso,junte o açucar e bata mais um pouco. Adicione o ovo e bata novamente por cerca de 2 minutos. Finalmente adicione a farinha e o pó Matcha previamente peneirados. Envolva bem.

Despeje a massa de chocolate e a de queijo e matcha na forma alternadamente de forma a dar-lhe um aspecto marmoreado.

Leve ao forno cerca de 30 a 40 minutos. Assim que estiver cozido retire do forno e deixe arrefecer cerca de 5 minutos antes de desenformar.

Atenção:
Corte os brownies apenas quando a massa estiver completamente arrefecida.
Para um melhor resultado e sabor deve comer os brownies apenas algumas horas depois de prontos. Isto melhora substancialmente o sabor. Se os provar ainda quentes vai notar um sabor muito acentuado e até agreste do chá verde que se esbate assim que arrefece.

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Chef Haruki em Férias!



Foto by Avelino Oliveira


Olá! Para quem ainda não sabe eu sou o Chef Haruki, e estou aqui para vos informar que eu e os meus donos fomos de férias por uns dias!

Regressaremos depois de muitas travessuras e brincadeiras.

Lambidelas minhas e beijinhos da Joaninha!

quinta-feira, 19 de julho de 2007

Bolo Fofo de Amêndoa e Laranja



Este bolo é uma adaptação de um bolo apresentado na fantástica revista nrº 28 "Donna Hay Magazzine" e as pequenas alterações que efectuei estão praticamente todas nas quantidades dos ingredientes.

O bolo em si já é extremamente fofo e muito saboroso (experimentem prová-lo ainda quente :D) , no entanto a calda ainda o faz brilhar mais dando-lhe um sabor mais acentuado a laranja.

Ideal para acompanhar um chá!




. 16o grs de Açucar Branco . 120 grs de Manteiga sem sal (temperatura ambiente) . Raspa da Casca de 1 Laranja . 3 Ovos . Sumo de 1 Laranja . 100 grs de Farinha de Trigo sem fermento . 1 c. chá (mal cheia) de fermento em pó . 100 grs de miolo de Amêndoas finamente ralado .

. 6 c. de sopa (bem cheias) de Açucar em pó . Sumo de 2 Laranjas grandes ou 3 pequenas . 4 c. de sopa de água


Aqueça o forno a 160º e prepare uma forma que deve untar com manteiga, forrar com papel vegetal e voltar a untar.

Num recipiente junte o açucar, a raspa da laranja e a manteiga amolecida e bata até estar cremoso.

Adicione os ovos um a um e o sumo da laranja e bata bem.

Peneire a farinha e o fermento em pó para o recipiente da massa e envolva juntamente com o miolo de amêndoa finamente triturado.

Coloque a massa na forma e leve ao forno por cerca de 40 minutos ou até estar cozido mas não demasiado (se necessário cubra o bolo com uma folha de papel de alumínio para que este não fique muito escuro).

Quando estiver pronto retire do forno, deixe arrefecer por 5 minutos e só depois desenforme.

Para a calda, leve um tachinho ao lume com os ingredientes indicados, mexa de vez em quando com uma colher de pau e assim que ferver diminua um pouco o lume e deixe cozinhar cerca de 5-7 minutos (para que se evapore alguma da água e a calda fique um pouco mais grossa). Retire do lume, faça alguns furos no topo do bolo com um palito e cubra o bolo com a calda ainda quente.


terça-feira, 17 de julho de 2007

Fettuccine com Pasta de Abacate, Ricotta e Nozes



Quem teve oportunidade de há uns dias atrás ler o meu post sobre Guacamole estará por esta altura a pensar que já me rendi a esta fantástica fruta que é o Abacate.

Confesso... confesso que me está a dar um grande prazer redescobrir este fruto que, como já tive oportunidade de partilhar convosco, não me dizia grande coisa.

Depois do post de Guacamole, em conversa com amigos e colegas apercebi-me que quase todos têm uma palavra a dizer sobre o assunto...
Li e reli com muita atenção os vossos comentários sobre o vosso gosto (ou não) deste fruto e sobre a forma como o degustam. Apercebi-me que no caso de muitos este fruto faz parte das vossas memórias de infância e isso fez-me lembrar do bolo de iogurte com que quase todos tiveram a oportunidade de "privar" com a excepção da minha pessoa. :)

Dois dias depois de ter gasto o abacate que praticamente "jazia" no meu frigorífico à espera de uma oportunidade voltei ao supermercado, e quase inconscientemente dei por mim na bancada da fruta a esticar o braço e a pegar em mais dois exemplares deste fruto. Com um sorriso disfarçado :) coloquei-os no carrinho e lá vim eu para casa "feliz e contente" a pensar no que é que iria descortinar para cozinhá-los (sim, porque infelizmente a minha posição quanto aos abacates crus mantém-se!)

Lembrei-me que numa dessas conversas com uma amiga sobre este tema, a mesma me disse que a mãe costumava fazê-los esmagados com açucar, limão e no final adicionava nozes picadas.
Fiquei a matutar nesta mistura de sabores até hoje, altura em que entrei na cozinha para a preparação de mais uma refeição rápida e que convinha que fosse saudável.

Eu posso ser suspeita por dizer mais uma vez que esta receita é fantástica :), por isso desafio-os a comprovarem por vocês mesmos...

Só mais um coisinha, esta receita é super simples e muito fácil de fazer de tal forma que pode ser confeccionada por quem não tenha praticamente nenhuma aptidão para a cozinha!
Pronto...já sei... não foi só uma coisinha, foram várias... Posh! ;)



Receita para 2 Pessoas

. Fettuccine (quantidade a gosto, aqui em casa significa muuuiiito) . 1 Abacate maduro . 3 c. de sopa de Ricotta (tenho a certeza que também fica bom com queijo creme) . 1 dente de Alho . 1/2 Cebola . Sumo de 1 Limão . Azeite . Sal grosso (para a massa) e refinado (para a pasta de abacate) . Pimenta de moinho . Miolo de Nozes (1 mão cheia) . Salsa Picada


Coloque a massa a cozer em bastante água com sal grosso e um fio de zeite e retire-a quando estiver "al dente" (para isso diga as instruções da embalagem mas retire um ou dois minutos antes do tempo indicado). Coe, passe rapidamente por água fria (para parar a cozedura) e reserve.

Enquanto a massa coze, pegue no processador (varinha mágica, 1,2,3, ou o que tiver para triturar alimentos) e pique as nozes até obter pedacinhos bem pequenos. Retire e reserve.

Coloque no processador o abacate cortado em pedaços, o dente de alho, a cebola cortada em pedaços e o queijo e triture tudo até obter uma pasta bem cremosa. Tempere com o sal refinado, a pimenta moída na hora e o sumo do limão e volte a ligar o processador apenas o tempo suficiente para misturar bem os temperos ou se preferir mexa apenas. Por último adicione as nozes picadas deixando de lado os pedaços maiores para decorar.

Entretanto coloque num tacho (utilizei o mesmo onde cozi a massa) um fio de azeite generoso e leve ao lume apenas o tempo suficiente para o aquecer ligeiramente. Retire o tacho do lume e deite a pasta de abacate directamente no azeite do tacho mexendo imediatamente e adicione a massa envolvendo-a na pasta com cuidado.

Distribua a massa pelos pratos e polvilhe com pedaços de nozes e salsa picada. Sirva de imediato ainda quente.

domingo, 15 de julho de 2007

Cubos de Chocolate



No final do ano passado, mais concretamente em vésperas de ano Novo, dei por mim a pesquisar na net algo de especial. Lembro-me de ter encontrado um blog (infelizmente não me lembro do nome e para mal dos meus pecados nunca mais o consegui encontrar :( ) que tinha um post dedicado a delícias para o Natal entre as quais constavam estes deliciosos Cubos de Chocolate e Coco. Anotei a receita mas até à semana passada (altura em que dei de caras com os apontamentos que tinha feito) nunca mais me lembrei dos ditos cujos.

Como adoro a mistura de coco com chocolate pensei cá com os meus botões que esta receita obviamente só poderia resultar em algo delicioso.
Escusado será dizer que tal facto foi comprovado! :) Eu fiquei fã dos de coco e o A. preferiu os da cobertura de avelãs e pistachios que resolvi fazer à última da hora pois tinha alguns na despensa a precisarem de ser utilizados

No que diz respeito à massa segui a receita praticamente à risca, alterando apenas o açucar branco por amarelo, adicionando 1 colher de chá de canela, colocando 2 ovos pequenos em vez de 1 grande e como já referi, alterei parte da cobertura de coco por miolo de pistachios e avelãs.




. 75 grs Manteiga (sugiro 100 grs) . 1 Pitada de Sal Refinado . 2 c. de chá de Mel . 100 grs de Açucar Branco (usei amarelo) . 1 Ovo grande (usei 2 pequenos) . 1,75 dl de Leite . 250 grs de Farinha de Trigo . 1 c. chá de Fermento em pó . 75 grs de Cacau em pó . 1 c.chá de Canela (adição minha à receita original). 300 grs de Chocolate em barra . 200 grs de Coco Ralado (usei 100 grs + 100 grs de avelãs e pistachios grosseiramente ralados)


Pré-aqueça o forno a 170º e unte uma forma quadrada (+- 20 cm x 20 cm) ou rectangular, a qual deve forrar com papel vegetal e voltar a untar.

Misture a manteiga (deve estar à temperatura ambiente), o sal, o açucar e o mel até estar tudo muito bem envolvido numa espécie de pasta cremosa e finalmente adicione o ovo.

Misture a farinha, o fermento, a canela e o cacau em pó. Adicione ao preparado anterior alternando com adições do leite. Envolva bem com uma colher de pau. (Não se preocupe com o aspecto da massa que deve ser grosso e "pegajoso").

Verta a massa na forma e com a ajuda de uma faca ou outro utensílio do género alise o topo de forma a que a massa fique homogeneamente colocada. Ajuda se for molhando a faca durante o processo.

Coloque no forno e deixe cozer por cerca de 25 minutos. Assim que a massa estiver cozida retire-a do forno e deixe arrefecer completamente.

Desenforme a massa e corte-a em cubos de cerca de 2 cm-3 cm.

Entretanto derreta o chocolate em banho maria ou no microondas (eu sugiro que vá derretendo o chocolate em quantidades pequenas à medida que vai necessitando para que o mesmo não endureça durante o processo).

Mergulhe os cubos no chocolate de forma a que fiquem totalmente cobertos por todos os lados ( a melhor forma que encontrei para fazer isto foi utilizar a ajuda de um palito (ver foto)) e role-os no coco ralado ou na mistura de de pistachios e avelãs.


Deixe secar antes de os servir. De preferência guarde-os no frigorífico num recipiente fechado de forma a que o chocolate arrefeça rapidamente (isto deixa a camada de chocolate da cobertura deliciosamente estaladiça! ).